Animais têm impressão digital?

Os bichos também possuem características únicas que facilitam a identificação. Porém, as impressões deles nem sempre são obtidas através das marcas presentes nas patas, como acontece com a gente.

Em alguns casos, como no dos cachorros, até é possível obter impressões digitais das patas, mas uma série de problemas faz com que o método não seja utilizado. Primeiro porque não há uma convenção que determine qual dos quatro membros do animal deve ser usado para obter as impressões digitais, o que complica o padrão de identificação. Outro problema é que os cães caminham sobre os dedos e coxins (as “almofadinhas” das patas), fazendo com que as digitais mudem com o tempo.

Job - Los Caninos - Junho-2016junho 14, 2016-1_201661612655

“Hora de tirar passaporte!”

O método mais utilizado para a identificação de cães, bovinos, caprinos e ovinos é a impressão nasal. Essa região tem um desenho único para cada animal. “Aplica-se tinta no nariz, na área ao redor das narinas, que em geral é escura. Depois, é aplicado um papel mais rígido para gravar a impressão”, explica Francisco Javier Hernandez Blazquez, professor de anatomia veterinária da USP.

Porém, esse tipo de identificação só é possível nas espécies que possuem uma pele mais espessa e sem pelos nessa região. Segundo Blazquez, animais como o cavalo e o porco não têm esse tipo de pele no nariz e, por isso, não é possível retirar impressões.

Fonte: http://goo.gl/Xpnl4f

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*
Website